Ninguém nasce sabendo ser democrático

Ninguém nasce sabendo ser democrático, sabendo dividir, respeitar diferenças e direitos. Estes serão aprendizados de uma vida toda.

Uma sociedade democrática não é feita de suas leis e instituições. Estas são apenas abstrações jurídicas, só existem no papel.

Uma sociedade democrática nasce das lutas pela cidadania e pela democracia, e é feita por pessoas e pelo que essas pessoas escolheram convencionar entre si, e também pelos seus representantes - que fazem e fiscalizam as leis em nome de todos.

Numa democracia nenhum indivíduo, por mais importante que seja, pode estar acima das leis. Por isso, os que são escolhidos para fazer as leis e fiscaliza-las, em nome de todos, merecem tanta importância. Entretanto, a ação democrática não se esgota apenas com a transferência de poder, com o voto na urna, mas vai além disso. Ser democrático é um estilo de vida, uma forma de escolher estar no mundo e fazer a diferença. Alguns escolhem ser totalitários, donos da verdade, ditadores, outros escolhem o contrário, aceitam as diferenças de opinião, de idéias, como um fato natural da vida.

A democracia é viva. É um exercício de cidadania, uma construção de nossa própria personalidade. Alguém que viva numa democracia mal compreende o que é viver numa ditadura, e vice-versa, tão diferente são tais realidades e visão de mundo.

Considerando que não existe um único indivíduo igual ao outro no universo, o que temos de comum uns com os outros são mais nossas diferenças que nossas semelhanças. Então, parece ser de bom senso aprendermos a conviver com as diferenças, aprender a negociar conflitos, reconhecer até onde vão nossos direitos e onde começam os dos outros.

Somos iguais em dignidade humana e perante a lei. Fora isso, somos todos diferentes, e precisamos aprender a nos respeitar e aprender que a diferença não é um demérito, mas uma vantagem evolutiva. Sempre que um ecossistema perde sua biodiversidade se encaminha para o final. Na natureza, quando mais diversos, mais fortes, quando menos diversos, mais fracos.

Democracia é educação e treinamento, e começa na família, desde a primeira infância. Para quem tem irmãos parece mais fácil que para quem é filho unico.

Uma vez perguntaram a um especialista qual era a diferença entre educação e treinamento e ele respondeu com outra pergunta: "Você educa ou treina sua filha sexualmente?"

Famílias e ambientes totalitários (tipo, 'quem manda aqui sou eu', 'cala a boca', 'criança não deve se meter em assuntos de adultos', etc) não ajudam a formar bons democratas, assim como ambientes permissivos ('passar a mão por cima') também não.

Nem sempre é fácil.

Às vezes, diante de certas diferenças, a distância parece ser a melhor estratégia. Às vezes, não.

Aprender a ser tolerante, a respeitar as diferenças - mais que uma medida de bom senso ( pois para ser respeitado também precisamos saber respeitar ), é uma estratégia de  ampliar nossas redes de relações para muito além dos que pensam como nós, torcem pelo mesmo time, abraçam as mesmas causas políticas e ideológicas.

Os diferentes de nós nos acrescentam, nos desafiam a pensar, a melhorar nossos argumentos, nos ajudam a apreciar a vida sem julgar, sem desejar que o mundo seja a nossa imagem e semelhança, ampliam nossos horizontes.

Entretanto, uma sociedade democrática pressupõe escolhas, decisões, e para decidirmos, precisamos, por um lado, de informações e, por outro, de valores.

Um caçador, por exemplo, pode possuir mais informações sobre a fauna e seu comportamento que muitos ambientalistas, mas não usa estas informações para preservar a fauna, mas para extingui-la.

O desafio para uma sociedade democrática e sustentável, é oferecer informações ambientais verdadeiras, mas, ir além disso, e também oferecer valores a serviço da vida e da sustentabilidade.

*Vilmar S.D. Berna é escritor e jornalista. Fundou a REBIA - Rede Brasileira de Informação Ambiental. É editor desde janeiro de 1996 da Revista do Meio Ambiente e do Portal do Meio Ambiente. Em 1999, recebeu no Japão o Prêmio global 500 da ONU para o Meio Ambiente e, em 2003, o Prêmio Verde das Américas.

  • Rua Maria Luiza Gonzaga, nº 217, Ano Bom - Barra Mansa / RJ - CEP: 27.323-300
  • +55 24 97403-2849 e +55 24 3323-0224